sábado, 23 de dezembro de 2017

Oração para São Natalício – Edição nº 10 (Para ler em voz alta)

Mensagem inicial: Na oração deste ano troquei o Amém pelo Amem e o propósito disso é justamente o que a palavra traduz. É justamente do que precisamos brindar o mundo. Na edição anterior falei de abraços, pedi a São Natalício que durassem muito mais que 20 segundos. Neste ano convoco o que é inerente ao humano.

La Grenouillère, Claude Monet (1869)

Que possamos ser mais táteis
Que reconquistemos a sensibilidade que se abriga dentro do peito
Que os olhos possam se tocar mais
A beleza do encontro existe quando há(bertura)
Que o sentido tátil inunde o sigilo de tudo o que esteve um dia trancado
Não viveremos se continuarmos atrás de nossas telas
As telas existem para serem impressas por algo que irradie mais vida.

Claude Monet, pintor impressionista do final do século XIX, me ensinou hoje:
“Todos discutem minha arte e fingem compreender, como se fosse necessário compreendê-la, quando é simplesmente necessário amar.” 
E complemento o quanto é necessário ocupar suas paisagens.

Que as paisagens de Monet passem a ser carregadas de corpos em encontro
Que as formas que adotamos como certas sejam realinhadas no espaço
Que nossos corpos se disformem
Que aceitemos a mudança com olhos livres
Que os olhos se fechem para outras cores vibrarem ao redor
Que o toque seja símbolo latente para uma mudança de perspectiva
Que o silêncio não impere diante da mediocridade
Que nossos corpos ocupem as cidades, ocupem as palavras duras que serão proferidas pelos duros de toque
Que diante do caos lembremos do voo de um pássaro.

Monet disse que adoraria pintar como o pássaro canta.
Pintar sinfonias.

Que o toque venha pela cor, preferencialmente todas.
Que no dia de amanhã, ao final de 2018, possamos nos olhar em toque e dizer sem palavras que perdemos belas chances e ganhamos outras, que nos lançaram rumo ao inesperado, rumo a um plano não delineado.
Que a tortuosidade de nossos corpos sejam uma bela estrada
Que sejamos percorridos.
Que o universo que se abriga em nós mesmos se revele enfim.

Ó São Natalício, não apague nossa luz!
E obrigado por hoje poder dizer
Que amo meus irmãos.

Amem!

Rafael R. C. – Fim de Ano 2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário